O teu país

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod


Agricultura Norte-Americana

Todos os trabalhos publicados foram gentilmente enviados por estudantes – se também quiseres contribuir para apoiar o nosso portal faz como o(a) Kenin Carneiro e envia também os teus trabalhos, resumos e apontamentos para o nosso mail: geral@notapositiva.com.

Resumo do trabalho

Trabalho escolar sobre a agricultura norte-americana, realizado no âmbito da disciplina de Geografia (11º ano).


Introdução

Os Estados Unidos da América situam-se entre o 25e e o 50e paralelo Norte, que se traduz numa Zona Temperada e Subtropical, sendo a dimensão do seu território 4500km Este a Oeste e 2500 km Norte a Sul, o que faz com que seja uma grande potência agrícola mundial. Os Estados Unidos têm uma agricultura muito mecanizada e variada.

O complexo agro-industrial:

A agricultura americana é muito diferente da agricultura tradicional europeia porque tem um grande complexo agro-industrial, constituída por um sector de Cultivo propriamente dito e de um sector de comercialização dos produtos agrícolas.

-O sector de cultivo é caracterizado pelas explorações. De facto, a superfície cultivada nos Estados Unidos representa aproximadamente 20% do território, enquanto a SAU representa 40% do total do país (8 000 000km2).

Existem diferentes tipos de exploração agrícolas americanas: 

  • Os mais numerosos são as explorações de média dimensão, virado para o part-time.
  • Existem também os “one-man-farm”, que são grandes explorações com um só dono ou uma família.
  • Por fim existem os “super-farm” que são enormes explorações dirigidas por multinacionais e que representam metade da produção agrícola americana. Muitas vezes o sector da comercialização é também tratado directamente nessas explorações.

O sector da comercialização tem mudado muito desde da segunda guerra mundial, porque passou da especialização a diversificação.

No inicio do século XX as explorações eram especializadas numa só produção, mas era perigoso devido a flutuação dos cursos agrícolas e também devido ao esgotamento dos solos. É por isso que as explorações são mais diversificadas:

  • Os “belts” se definem por culturas dominantes e anexas.
  • Os “Dairy belts”, que são parcelas peri-urbanas do Nordeste onde as produções dominantes são o leite e carne.
  • Ainda existem as “Corn belts” que são parcelas de trigo e a “Wheat belts” que são parcelas de milho.
  • Por outro lado o clima mediterrânico da Califórnia permite o cultivo de vinhas enquanto o clima subtropical da SunBelt favorece o cultivo de amêndoas, algodão, agrumes ou ainda o tabaco.

O sector da comercialização é o sector da comercialização e da publicidade. Um pouco menos de 3% da população activa trabalha no sector primário nos Estados Unidos, aproximadamente 20% trabalha no complexo agro-industrial. A parte da produção agrícola no PNB dos Estados Unidos é relativamente fraca, todavia, devido ao sector da comercialização, o valor adicionado dos produtos agrícolas aumenta consideravelmente porque a produção agrícola é transformada para a consumação e por isso é mais cara.

O sector da comercialização permite que grandes firmas americanas tal como Coca-cola ou McDonald’s sejam conhecidas no mundo inteiro e por isso criar novos mercados.

Portanto, não se pode considerar unicamente o sector do cultivo da agricultura americana, mas todo o complexo agro-industrial, porque é ele que oferece essa grande importância na agricultura americana na economia deste país.

Agricultura na economia americana:

A agricultura tem um papel importante e necessário dentro do bom funcionamento da economia americana.

A produção agrícola americana é muito importante devido a uma forte mecanização e devido a uma forte motorização. Os agricultores utilizam cada vez mais máquinas especializadas de grandes marcas como Massey-Ferguson, Ford ou Mac-Cormick que são americanas. Porém, os rendimentos agrícolas são mais fracos que na Europa porque os solos são mais frágeis e necessitam de muitos cuidados. A produtividade é, por outro lado, mais forte porque a superfície cultivada é muito maior. Um agricultor americano pode sustentar 75 pessoas enquanto um agricultor europeu só pode sustentar 40 pessoas e um agricultor russo 10 pessoas.

Por isso, a produção americana faz muitas vezes parte do número 1 Mundial:

  • Os EUA são o 4º maior produtor de milho no mundo,
  • É o maior produtor de sorgo mundial,
  • É também grande produtor de soja, aveia, agrumes, algodão, tabaco e amêndoas.

Os Estados Unidos exportam só 1/5 da sua produção total na Europa, no Japão, e alguns países muitos pobres. As exportações agrícolas representam 20% das exportações totais dos Estados Unidos.

Os Estados Unidos fixaram os preços das matérias agrícolas nas bolsas de comércio por isso os americanos são sujeitos à flutuação do dólar. Se o Dólar for muito elevado, as exportações serão mais difíceis, enquanto que se for muito baixo, os Estados Unidos serão favorecidos comparados a outros países com a moeda mais forte.

A agricultura permite compensar uma grande parte dos défices dos Estados Unidos.

Conclusão

A agricultura é um sector muito importante na economia actual dos Estados Unidos, se a recolocamos no contexto agro-industrial. O sector do cultivo tem um lugar limitado dentro do PNB americano, enquanto o sector da comercialização tem um lugar muito importante e é devido a ele que a agricultura é considerada o único sector excedentário dos Estados Unidos, e por isso o único capaz de tirar uma parte do défice comercial muito importante deste país.

Também a agricultura americana é muito variada e muito produtiva. Assim, os Estados Unidos importam muito poucos produtos agrícolas. É por isso um sector vital para este país.



100 Visualizações 17/10/2019