O teu país

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod


Álvaro de Campos – O filho indisciplinado da sensação

Todos os trabalhos publicados foram gentilmente enviados por estudantes – se também quiseres contribuir para apoiar o nosso portal faz como o(a) Natacha Nascimento e envia também os teus trabalhos, resumos e apontamentos para o nosso mail: geral@notapositiva.com.

Resumo do trabalho

Texto expositivo-argumentativo sobre Álvaro de Campos - O filho indisciplinado da sensação, realizado no âmbito da disciplina de Português (12º ano).


Texto expositivo-argumentativo

Álvaro de Campos

O filho indisciplinado da sensação

Existe em Álvaro de Campos uma desmedida ânsia de ‘’Sentir tudo de todas as maneiras’’, não se contentando com ‘’sensações brutais. É, de facto, o poeta da vida moderna, das máquinas, da velocidade, da força, segundo a qual a única realidade é a sensação, nomeadamente na fase futurista.

Com efeito, Campos prega nas suas odes, a sabedoria futurista da energia mecânica, da vida jogada por aposta ou então o anseio eufórico de abarcar a realidade e a complexidade das sensações, como o próprio refere no poema ‘’Episódios’’: ‘’Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir/Sentir de tudo de todas as maneiras/Sentir excessivamente/Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas.

Esta é, portanto, a segunda fase de Campos, a fase futurista-sensacionista. Este desmesurado sensacionismo vai dar origem ao seu estilo igualmente desmesurado que constitui a maior ruptura na literatura portuguesa e o ponto mais alto do Modernismo em Portugal.

Em suma, Álvaro de Campos foi rotulado como o ‘’filho indisciplinado da sensação’’ na medida em que queria experimentar tudo excessivamente. O seu sensacionismo surge como uma nova visão do mundo e como uma nova forma de sentir a complexidade e a dinâmica da vida moderna, pela qual o poeta nutria admiração. O poeta sofre, assim, um profundo desespero de não conseguir alcançar a felicidade, embora faça por isso.



65 Visualizações 22/11/2019