O teu país

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod


Maria Teixeira

Escola

Escola EB 2,3/S de Pinheiro

Análise do Episódio d’Os Lusíadas, “Despedidas em Belém”

Todos os trabalhos publicados foram gentilmente enviados por estudantes – se também quiseres contribuir para apoiar o nosso portal faz como o(a) Maria Teixeira e envia também os teus trabalhos, resumos e apontamentos para o nosso mail: geral@notapositiva.com.

Resumo do trabalho

Resumo/Apontamentos sobre o Episódio d'Os Lusíadas "O Adamastor", realizado no âmbito da disciplina de Português (9º ano).


Ideias importantes:

  • Este episódio está inserido no Plano da Viagem.
  • Os marinheiros portugueses partiram de Lisboa no dia 8 de Julho de 1497
  • D. Manuel I primeiro incentiva os marinheiros oferecendo-lhes uma pequena renumeração
  • D. Manuel I elogia os marinheiros, dando-lhes palavras de alento e de coragem
  • Depois de preparadas as naus, os marinheiros preparam-se espiritualmente
  • As pessoas que estão a assistir à partida sentem-se tristes, desesperadas, receosas e saudosas
  • Os marinheiros também partem com dúvidas e receios
  • Os marinheiros partem sem as despedidas habituais, para evitar maior sofrimento e para não haver desistências.
  • (Estrofe 84) Estado de espírito: ansiosos, felizes
  • (Estrofe 86) Preparação espiritual
  • Objectivo da Viagem (estrofe 85): “Pera buscar do mundo novas partes”
  • (Estrofe 87) Mostra que o narrador é Vasco da Gama e o receptor/ narratário é o Rei de Melinde
  • (Estrofe 88) Reacção das pessoas à partida dos marinheiros
  • (Estrofe 89) Descrição dos sentimentos (medo)
  • (Estrofe 90) Discurso de uma mãe que vê o filho partir
  • (Estrofe 91) Discurso de uma esposa que vê o marido partir
  • (Estrofe 92) Reacção da Natureza (triste, comovida e chora)
  • (Estrofe 93) Sofrimento é mais para quem fica mas, os marinheiros partem sem as despedidas habituais
  • O narrador é participante e quanto à sua posição é autodiegético

*Este episódio está divido em três partes:

1ª Parte (estrofe 83 à estrofe 86)

  • Localização da acção no tempo e no espaço (Reinado de D. Manuel I; Lisboa)
  • Preparação das naus
  • Preparação espiritual dos marinheiros (oração e pedido de auxílio)

2ª Parte (estrofe 87 à estrofe 92)

  • Descrição da procissão solene até às naus
  • Reacções das pessoas que assitem à partida
  • Reacções da Natureza à partida dos marinheiros

3ª Parte (estrofe 93)

  • Partida para a Índia sem as despedidas habituais

Figuras de estilo

Estrofe

Nome da figura de Estilo

Exemplo

84 Perífrase “Porque a gente marítima e a de Marte”
86 Perífrase “ Que sempre as nautas ante os olhos anda/ Pera o sumo Poder, que a etérea Corte”
87 Anáfora “ Que nas praias do mar está assentado,/ Que o nome tem da terra, pêra exemplo,”
87 Apóstrofe “ Certifico-me, ó Rei, que, se contemplo”
89 Enumeração “Mães, Esposas, Irmãs, que o temeroso”
90 Apóstrofe “ Qual vai dizendo: - “ó Filho, a quem eu tinha”
90 Dupla Adjectivação “ Que em choro acabará, penoso e amaro”
90 Anáfora “ Porque me deixas, mísera e mesquinha?/ Porque de mim te vas, ó filho caro”
91 Apóstrofe/ Dupla Adjectivação “ Qual em cabelo:”ó doce e amado esposo”
91 Aliteração “Quereis que com as velas leve o vento?”
92 Personificação “A branca areia as lágrimas banhavam,/ Que em multidão co elas se igualavam.”



98 Visualizações 12/01/2020