O teu país

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod


Rita Clemente

Escola

[Escola não identificada]

Badminton

Todos os trabalhos publicados foram gentilmente enviados por estudantes – se também quiseres contribuir para apoiar o nosso portal faz como o(a) Rita Clemente e envia também os teus trabalhos, resumos e apontamentos para o nosso mail: geral@notapositiva.com.

Resumo do trabalho

Trabalho escolar sobre o Badminton, realizado no âmbito da disciplina de Educação Física (11º ano).


Badminton

O badminton é um desporto (jogo desportivo) praticado com raquetes e volante, individualmente ou a pares.

O recinto oficial do jogo é rectangular, com: 13,40 metros de comprimento; 6,10 metros de largura no campo de jogo de pares e 5,18 metros no campo de individuais. O campo está divido por uma rede suspensa em dois postes de 1,55 m, embora a altura da rede ao centro seja de 1,52 m.

O jogo tem como objectivo, fazer com que o volante toque no solo do adversário, passando por cima da rede, e evitar que ele caia no nosso campo.

Existem várias situações consideradas falta no badminton, porém seleccionei, as que considero mais elementares:

  • O volante não pode ficar preso na raquete durante um batimento, nem pode ser batido duas vezes consecutivas pelo mesmo jogador;
  • No serviço, o volante não pode ser batido, pela raquete, acima do nível da cintura do jogador;
  • O jogador não pode tocar na rede com a raquete, com o corpo ou com o equipamento.

Imagem I – Campo individual de badminton

Imagem II – raquete e volante

Técnicas

Serviço curto

Preparação/execução:

  • Segurar o volante pela parte superior ou pela base;
  • Recuar a raquete, ao lado da anca, com o antebraço flectido e o pulso dobrado para trás.
  • Manter o olhar no volante, largá-lo na vertical e fazer o batimento por baixo e para a frente.

Serviço longo e lob

Preparação/execução:

  • Segurar o volante pela base ou pela parte superior.
  • Colocar a cabeça da raquete para trás, rodando o tronco.
  • Manter o olhar no volante, largá-lo na vertical e executar o batimento para cima e para a frente, num movimento contínuo, avançando o ombro.

No lob, embora a execução seja semelhante ao serviço curto, o volante é batido para o fundo do campo do adversário com um movimento acentuado do pulso.

Clear, amorti alto e smash

São técnicas semelhantes na preparação:

  • Colocação debaixo do volante com a raqueta atrás do plano da cabeça e o antebraço em flexão (cotovelo para cima);
  • Rotação do tronco para o batimento.

No entanto, podemos distinguir as três técnicas através do ponto de impacto da raquete com o volante e pela trajectória que daí resulta. Vejamos:

 No clear defensivo, utilizado para recuperar a posição de equilíbrio, o impacto é mais recuado, o que leva a uma menor velocidade do volante. A trajectória do volantes depois do batimento é mais alta e curvada.

No clear ofensivo, tendo como objectivo desequilibrar o adversário, o batimeito é feito o mais alto possível, com o braço em extensão e forte movimento do pulso. Deste modo, o volante faz um trajecto mais baixo e mais tenso.

No amorti alto, técnica com o objectivo de colocar o volante numa zona bastante próxima da rede, impossibilitando que o adversário o alcance, o batimento é efectuado de forma suace, com o braço estendido e mantendo a mão em extensão.

No smash o objectivo é finalizar a jogada, colocando o volante no chão ou obrigando a uma devolução defeituosa. O batimento é feito de cima para baixo, com a raqueta inclinada para a frente, com o braço em extensão e forte movimento do pulso.

Amorti baixo

O batimento é semelhante ao lob, no entanto com a diferença de que a pancada é muito mais suave, com a finalidade de colocar o volante no campo adversário o mais junto a rede possível.

Drive à direita

Preparação/execução:

  • Recuar a raqueta, inclinando-a bem atrás, colocando a pega ao nível do ombro.
  • Bater o volante à frente do corpo, com a cabeça da raquete paralela à rede, o braço em extensão e forte golpe de pulso, para lhe imprimir uma trajectória tensa e paralela ao solo.

Drive à esquerda

Preparação/execução:

  • Avançar o pé direito recuar a raquete, colocando-a atrás do ombro contrário.
  • Iniciar o movimento para a frente, estendendo progressivamente o braço e mantendo a mão flectida.
  • Olhar o volante e batê-lo com a cabeça da raquete paralela à rede, com forte golpe de pulso, imprimindo-lhe uma trajectória tensa e paralela ao solo.



5 Visualizações 21/03/2020