O teu país

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod


Manuel Martins

Escola

[Escola não identificada]

A dimensão discursiva do trabalho filosófico

Todos os trabalhos publicados foram gentilmente enviados por estudantes – se também quiseres contribuir para apoiar o nosso portal faz como o(a) Manuel Martins e envia também os teus trabalhos, resumos e apontamentos para o nosso mail: geral@notapositiva.com.

Resumo do trabalho

Resumo/Apontamentos sobre a dimensão discursiva do trabalho filosófico, realizado no âmbito da disciplina de Filosofia (10º ano).


A dimensão discursiva do trabalho filosófico

Um discurso é a manifestação da língua. Qualquer discurso, enquanto acto de comunicação oral, ou escrita, comporta os elementos:

  • Emissor
  • Receptor
  • Código
  • Canal
  • Mensagem
  • Contexto

Existem vários tipos de discurso:

  • Científico
  • Político
  • Religioso
  • Literário
  • Etc.

Regras do discurso filosófico

Para elaborar um discurso correcto…

Obedecer a três princípios

  1. Princípio da identidade – diz que A é A, (uma coisa é o que é)
  2. Princípio de não contradição – uma coisa não pode ser e não ser ao mesmo tempo, segundo uma mesma condição.
  3. Princípio do 3º excluído – uma coisa ou é ou não é. Não pode haver outra hipótese.

A obediência a estes princípios permite a estruturação lógica dos pensamentos e dos discursos, tornando-os claros, coerentes e rigorosos.

Elementos Lógicos do pensamento

(para que haja um discurso organizado e devidamente estruturado)

1º - conceito – permite-nos identificar

De um ponto de vista lógico, é um instrumento mental que nos permite pensar nas mais diversas realidades. Ex: mesa e flor.

2º - juízo – permite-nos relacionar conceitos

Operação mental que permite relacionar conceitos de uma forma afirmativa ou negativa. Quer dizer então que podem ser classificados como verdadeiros ou falsos.

3º - raciocínio – Operação mental mais complexa. Permite relacionar juízos entre si e dessa relação extrair conclusões. Pode ser avaliado como válido ou não válido.

Ex: se A é B , e B é C, então A é C.

Do discurso comum ao discurso filosófico

Discurso Comum

Discurso Filosófico

É mais livre É mais objectivo
É mais descritivo Não há preocupação com a estética
Preocupa-se com a estética Não há o uso de recursos estilísticos
Usa recursos estilísticos Baseiam-se em factos ou teorias
O autor recorre à imaginação Apresentam-se argumentos de forma rigorosa

Texto argumentativo

Tese – afirmação do ponto de vista do autor, sobre algo.

Argumentação – justificação da tese

Objecções – apresentação de uma ideia contrária à da tese

Contra-argumentação – justificação das objecções

Conclusão – repetição da tese

Indicadores de premissa

  • Porque
  • Pois
  • Dado que
  • Visto que
  • A razão é que
  • Admito que
  • Sabendo-se que
  • Supondo que

Indicadores de conclusão

  • Logo
  • Então
  • Portanto
  • Por isso
  • Por conseguinte
  • Implica que
  • Daí que



9 Visualizações 09/10/2019