O teu país

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod


Regulação do meio interno

Todos os trabalhos publicados foram gentilmente enviados por estudantes – se também quiseres contribuir para apoiar o nosso portal faz como o(a) Andreia Pereira e envia também os teus trabalhos, resumos e apontamentos para o nosso mail: geral@notapositiva.com.

Resumo do trabalho

Trabalho escolar sobre os vários métodos para regulação do meio interno, realizado no âmbito da disciplina de Biologia (11º ano).


REGULAÇÃO DOS ANIMAIS

Homeostasia

Mecanismos que equilibram as alterações induzidas pelo meio externo.

A homeostasia de um organismo é assegurado por:

  • Retroalimentação negativa quando a resposta ao estímulo visa contrariar a alteração;
  • Retroalimentação positiva, quando a resposta ao estímulo visa ampliar a alteração;

CONSTITUIÇÃO DO SISTEMA NERVOSO

Sistema nervoso:

  • No sentido de responder, de forma rápido, às alterações do ambiente e de manter o equilíbrio do seu meio interno, os animais desenvolveram um conjunto de células, tecidos e órgãos que constituem o sistema nervoso.

Neurónio:

  • Unidade do sistema nervoso - células altamente estimuláveis, capazes de detectar pequenas alterações do meio;
  • Em resposta a estas variações, verifica-se uma alteração eléctrica, que percorre a sua membrana- impulso nervoso.

REGULAÇÃO DA TEMPERATURA CORPORAL

Termorregulação:

  • Conjunto de mecanismos desencadeados para manterem o corpo a temperaturas compatíveis com a vida.

Classificação dos animais:

  • Homeotérmicos: animais que têm a capacidade de regularem a sua temperatura.
  • Poiquilotérmicos: Animais que não têm a capacidade de regularem a temperatura.
  • Endotérmicos: utilizam como fonte primordial de calor o metabolismo oxidativo que ocorre nos tecidos. Ex: aves.
  • Ectotérmicos: a principal fonte de calor não provem do metabolismo interno mas sim do ambiente. Ex: peixes, repteis.

Factor limitante

  • É um factor ambiental, cuja variação e factores atingidos pode impedir a sobrevivência de determinadas espécies;

Estratégias comportamentais adoptadas pelos animais para regularem a sua temperatura corporal:

  • Mecanismos de aclimatização;
  • Mecanismos comportamentais;
  • Mecanismos fisiológicos;

Regulação do Equilíbrio hídrico

Osmorregulação

  • Mecanismos que permitem a manutenção do equilíbrio da agua e sais minerais no organismo.

Excreção

  • É uma função dos organismos que lhes permite libertarem-se dos produtos resultantes do catabolismo, muitos deles tóxicos.

Os animais podem ser:

  • Osmoconformantes: a concentração do meio interno é variável com as oscilações de concentração do meio onde habitam. Ex: maioria dos invertebrados marinhos.
  • Osmorreguladores: a concentração do meio interno é muito diferente da concentração salina do meio envolvente. Estes animais têm a capacidade de controlar a pressão osmótica do meio interno independentemente das variações do meio externo. Ex: mamíferos e peixes.

A diferença de concentração de sais entre os meios interno e externo induz movimentos de água.

COORDENAÇÃO NAS PLANTAS

O crescimento e desenvolvimento das plantas resultam de um complexo e organizado conjunto de fenómenos que implicam mais do que a simples formação de mais células para conduzir ao aumento de tamanho do organismo. De facto as plantas crescem e desenvolvem-se através da produção de células, tecidos e órgãos especializados, que tem localizações específicas e realizam funções concretas no corpo vegetal. Naturalmente, que o desenvolvimento de uma planta depende de sinais internos, sendo os mais importantes as informações do seu DNA, e, também, os sinais esternos, isto é, de factores ambientais. Estes sinais, internos e externos, que regulam o desenvolvimento das plantas são mediados, pelo menos em parte, por substâncias reguladoras do crescimento, as fito-hormonas. São capazes de desencadear respostas fisiológicas, como, poe exemplo, o crescimento do órgão, a floração, a frutificação…

Efeito das fito-hormonas

  • Contrariamente às hormonas animais, as hormonas vegetais são geralmente sintetizadas por células não especializadas.
  • Os seus efeitos são variáveis não induzindo uma resposta sempre idêntica, dependendo a sua acção de diversos factores, quer intrínsecos à planta, quer provenientes do meio ambiente.

Existem cinco importantes grupos de fito-hormonas ou hormonas vegetais:

  • Auxinas
  • Giberilinas
  • Citocininas
  • Ácido abcísico
  • Etileno

Auxinas:

  • Estimula o crescimento apical de toda a planta;
  • Regula a maturação;
  • Tropismos;
  • Estimula o enraizamento em estaca;

Giberilinas:

  • Elimina a dormência em gemas de muitas espécies vegetais;
  • Provoca o crescimento dos entrenós nos caules;
  • Promove o desenvolvimento da semente e a utilização de substâncias de reserva durante a germinação;

Citocininas:

  • Promove a divisão celular;
  • Atrasa o envelhecimento das folhas;
  • Regula a transpiração através da abertura estomática;

Acido abcísico:

  • Regula a abertura estomática promovendo o fecho dos estomas;
  • Provoca a dormência de gemas e de sementes;

Etileno:

  • Favorece o envelhecimento e abcisão de folhas e maturação de frutos;
  • Inibe o crescimento de raízes e caules e atrasa o desenvolvimento de gemas laterais;



31 Visualizações 21/03/2020